Connect with us

Filmes

Netflix testa nova função para controlar a velocidade dos vídeos

Netflix testa nova função para controlar a velocidade dos vídeos

Os usuários Android da Netflix já podem testar a nova função beta da plataforma de streaming, que permite que o usuário controle a velocidade do vídeo que está assistindo, deixando o filme/episódio mais lento ou mais rápido.

Entretanto, a função de acelerar/retardar a reprodução já está gerando polêmica entre os cineastas, que criticam a possibilidade.

Aaron Paul, de Breaking Bad, comenta em seu Twitter:

https://twitter.com/aaronpaul_8/status/1188925851514966016

“Pare. Como a pessoa mencionou neste artigo, senti a necessidade de falar. Não há como a @netflixavançar com isso. Isso significaria que eles estão assumindo completamente o controle da arte de todos os outros e destruindo-a. A Netflix é muito melhor que isso. Estou certo, Netflix?”

https://twitter.com/aaronpaul_8/status/1188928476201439232?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1188928476201439232&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.indiewire.com%2F2019%2F10%2Fjudd-apatow-brad-bird-slam-netflix-playback-speeds-1202185818%2F

“Estou sinceramente elogiando @Netflix como empresa. Não ouça a mídia. Os rumores são engraçados. Eu amo a Netflix. Sempre amei. Sempre amarei. Isso simplesmente não pode ser verdade. Isso é tudo. De maneira alguma eles destruirão a arte que têm em sua plataforma. Claro e simples.”

Brad Bird, de Os Incríveis, também manifestou sua insatisfação:

“Cara, outra ideia espetacularmente ruim e outro corte na já sangrenta experiência cinematográfica. Por que apoiar e financiar visões de cineastas, por um lado, e depois trabalhar para destruir a apresentação desses filmes, por outro?”

Judd Apatow, de Ligeiramente Grávidos, fecha o time de críticas:

“Não, Netflix, não. Não me obrigue a ligar para todos os diretores e o criador da Terra para lutar contr você nisso. Economize meu tempo. Eu vencerei, mas levará uma tonelada de tempo. Não brinque com o nosso timing. Damos-lhe coisas agradáveis. Deixe-os como pretendiam ser vistos.”

Um internauta respondeu ao diretor Apatow: “A enorme quantidade do conteúdo da Netflix está longe de ser considerado “arte”, e muitos de seus criadores pretendem que seja, tão fácil com a excentricidade “Get Off My Lawn”. Faça parte da sua negociação. E nunca é uma má ideia ouvir seus clientes.”

Apatown rebate: “Não. Não é assim que funciona. Os distribuidores não conseguem mudar a maneira como o conteúdo é apresentado. Fazer isso é uma quebra de confiança e não será tolerado pelas pessoas que a fornecem. Deixe as pessoas que não se importam colocarem em seus contratos que não se importam. Quase todos fazem.”

Parece que, se depender dos diretores, essa função não terá futuro na Netflix.

A plataforma de streaming ainda não se posicionou sobre.

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS EM SUAS REDES SOCIAIS!

Advertisement